Followers

sábado, 21 de janeiro de 2017

A primeira meia...

...para a minha mãe.
Olá, como sou irregular com o meu blogue! Ainda ontem vos mostrei o meu novo trabalho e hoje trago-vos a primeira meia (que acabei há pouquinho) para a minha mãe, ora vejam:

Aqui ainda nas agulhas....

Vou rematando até ficar com duas malhas em cada agulha de seguida corto o fio e com uma agulha de coser lã passo o fio pelas restantes malhas, passo para o lado de dentro e remato.

A agulha já com o fio para fazer o remate final



É curioso que o telemóvel (novo) tem melhor defenição de imagem do que até mesmo o tablett.

Ainda com o contador de carreiras...

A minha mãe tem pé de "boneca" por isso fiz num instante a sola do pé. Que sorte para as duas! Embora os pés sejam pequeninos não dá uma meia para os dois. Assim sendo já comecei a segunda.

Coloco as malhas sempre com duas agulhas

Assim na primeira volta tenho mais facilidade em tricotar as malhas. De seguida reparto as malhas por três agulhas de bico duplo (próprias para meias) e lá vou eu dando vida e forma a mais uma meia que já deveria estar pronta.

Uma de várias maneiras de começar uma meia

Esta é a forma que aprendi e mantenho-me fiel...

As agulhas estão aqui mesmo ao lado á espera que volte a lhes dar atenção.  Bom dou por terminado o meu poste de hoje. Beijinhos sempre com muito carinho *rosarinho* 🌟 Boa Noite


11 comentários:

  1. Tenho de aprender a fazer meias!
    Gosto muito de ver e ainda não tentei!
    Vão ser um sucesso amiga! Bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá amiga, acho uma boa idéia! É tão gratificante, eu antes de vir para a Alemanha nem tal me passava pela cabeça (também ainda não havia Net). Mas....passado pouco tempo vi aqui as senhoras a fazerem e pensei: "Um dia tenho que aprender!" Aprendi no Verão de 2006 nessa altura como era novidade fiz uns pares. Depois tive anos sem fazer e um dia ao passar pelo blogue da Lete vi que ela em Leiria (perto da minha terra) também fazia meias. Aí começou a Odisseia das meias que está para durar como se pode ver. Graça eu de muito boa vontade lhe explicaria, não é nada difícil. Mas tem que ser ao pé da pessoa esta a minha opinião. Só que nas férias do Verão ando sempre num remoinho mas quem sabe se "anota" na sua agenda e faz uma visita a Cércio (onde passo mais tempo) a 4Km de Miranda do Douro e com o maior prazer e alegria lhe explico como se faz. Até lhe ofereço o fio e as agulhas. Tentador? Pense e depois diga alguma coisa. Mas só lá para Agosto. Beijinhos

      Eliminar
  2. Rosarinho, até parece fácil ... parece!
    A mãe vai gostar, tenho a certeza.
    Bom domingo.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida "madrinha" estou admirada que ainda não tenha posto as mãos "ás agulhas" e tricote umas meias lindas, assim como tudo o que faz. Nina, não é nada difícil e então para ti que tens tanto talento será uma brincadeira. Claro que nos temos que habituar a ter mais agulhas nas mãos. Penso que cada pessoa descobre depois a maneira que melhor se adapta. Por isso não dou palpites. Venha até Cércio perto de Miranda do Douro. Embora esteja em Portugal pouco tempo mas talvez dê para a ajudar se até Agosto não encontrar quem lhe mostre ao vivo como se faz uma meia. Bom em Trás-os-Montes encontram-se muitas senhoras que sabem. Sou humilde mas com muita alegria te explico caso possas passar por Cércio. Aldeia de gente trabalhadora e acolhedora. Beijinhos amiga

      Eliminar
    2. Quem sabe não apareço em Cercio para uma aulinha de meias?
      Beijinhos

      Eliminar
    3. Fico á espera! Seria lindo poder vir a conhecer-te pessoalmente!
      Beijinhos amiga!

      Eliminar
  3. Olá *Rosarinho*
    Obrigada pelo visita ao meu blog e comentário simpático lá deixado.
    As meias para a tua mãe estão são muito bonitas e devem ser muito quentinhas. Essa que mostras está perfeita.
    Também já fiz uns bons pares delas, mas isto dos tricôs é por manias! Agora estou numa de ponchos e já estou a acabar o 2º tricotado aqui nos Açores, onde agora estou.
    Vou ver os teus trabalhos e espero nova visita tua!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Teresinha, agradeço também a sua amável visita. Dou-lhe toda a razão isto dos tricôs (e crohé) é mesmo por manias. Eu também tenho as minhas "fases" e apetece-me fazer outros trabalhos mas as meias estão a fazer falta. Hoje tivemos uma noite com -18° graus negativos. Está mesmo muito frio. Eu adorei o seu poncho. Está maravilhoso. Tem pontos que eu ainda não sei fazer. Lá irei aos poucos. Já tenho saudades do ponto cruz....Mas agora á que "meiar" como diz a minha amiga Lete! Beijinhos Teresinha... volte mais vezes, ficarei feliz com a sua visita
      Uma boa semana

      Eliminar
  4. Rosarinho, minha querida, adorei a meia! Gosto tanto das cores, está mesmo linda. A dona L. bem merece. :)
    Quanto aos seguidores, agora não consigo ser tua seguidora, isso liga-em ao google+ e eu não quero, porque me faz perder tempo...:(
    Seja como for, virei visitar-te, sempre!
    Beijinho muito grande, sua linda!

    ResponderEliminar
  5. Olá Rosarinho!
    Fascinada por meias, não podia deixar de passar por aqui, para te dar os parabéns, adoro esse designer e a cor é muito gira.
    Já tentei por diversas vezes fazer mas chega ao calcanhar e fico por ali, embora siga o tutorial da amiga Lete, mas emburrei para ali e não avanço.
    Já diz umas, mas foi em tear, agora queria aprender em tricot, mas está difícil.
    Beijinho grande.

    ResponderEliminar
  6. Olá "Gaita", obrigada pela visita e comentário!
    É mesmo um fascínio pelas meias, quantas mais se faz mais vontade tem de se fazer. Apesar de já andar com saudades do ponto cruz. Eu aprendi aqui na Alemanha com uma Senhora que veio da Roménia. Não sei fazer o calcanhar como a Lete faz. Faço de uma outra maneira visto que existem muitas outras. De boa vontade lhe explicaria como eu faço mas na minha opinião é muito mais fácil (e descomplicado) fazer com a pessoa ao lado. Disse que está difícil... Não é nada difícil, o que complica é não estar a pessoa ao pé para ir dando as intruções ao vivo. Assim acredito que perca a coragem... mas não perca! È tão giro, e tão compensador quando calçamos, ou oferecemos meias feitas por nós mesmas. Nada de desanimar!
    Beijinho amigo

    ResponderEliminar

Agradeço o seu comentário. Volte sempre!